Os médicos declaram o uso de produtos descartáveis como aliados ao combate do COVID-19

Os produtos descartáveis são um método eficaz de prevenção ao Covid-19, nome técnico do coronavírus. A informação é do médico, Felipe Motta Moreira. O motivo não é difícil de entender: os descartáveis em meio à pandemia se tornaram uma opção para evitar o contato repetitivo com o objeto de outras pessoas, seja em casa, no trabalho, ou em qualquer lugar que alguém esteja.

Segundo o médico, os descartáveis são extremamente necessários em todos os ambientes.

“Sabendo que a transmissão do vírus se dá a partir do contato com gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro ou qualquer contato próximo ou toque em superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos, pode ser o fator principal a contaminação. O uso de objetos descartáveis é aconselhável, uma vez que o objeto será utilizado apenas uma vez, não entrando em contato com outra pessoa”, explica.

Segundo Moreira, um estudo recente nos Estados Unidos aponta que o coronavírus pode permanecer em recipientes específicos por horas e até dias.

“O vírus pode permanecer no ar por três horas, em superfícies de cobre por quatro horas, em papelão por um dia e em materiais de aço por dois a três dias. O tempo de permanência do vírus é muito superior e isso aumenta a chance de transmissão por objetos contaminados e reforça a importância dos descartáveis, da higienização de objetos e principalmente mãos e rosto”, pontua.

Segundo uma gerente das empresas do ramo de descartáveis, Sabrina Dagostin, os materiais colaboram com a não transmissão do vírus:

‘’Nós compramos produtos e revendemos. Obviamente que luvas, máscaras e o álcool em gel são os mais pedidos pelos clientes, mas temos procura pelos descartáveis que são uma boa opção para evitar transmissão do vírus. “Toda atenção é necessária”.

https://tnsul.com/2020/geral/coronavirus-produtos-descartaveis-sao-aliados/